Apresentar um trabalho na escola ou universidade, explicar um projeto para todos os membros da sua equipe de trabalho ou fazer um discurso aberto. Para muitas pessoas, a ideia de falar em público é por si só um verdadeiro pesadelo, não importa qual seja a situação.

Sentir as mãos transpirarem, o coração bater mais forte, aquela falta de força para iniciar a fala e, claro, o medo de ser criticado. É provável que já tenha vivido uma situação assim. No entanto, quando isso se torna um problema? Quando a timidez ou o medo de expor passa a ser um transtorno? Entender a diferença entre a simples timidez ou insegurança e a Ansiedade Social é fundamental para tratar este problema.  

 

O que é a Ansiedade Social?

 

Se já viveu qualquer situação desafiadora na vida, seja o vestibular, uma entrevista de emprego ou apresentação de trabalho, sabe o quanto elas podem deixar uma pessoa nervosa, preocupada e ansiosa. No entanto, a Ansiedade Social está relacionada ao desconforto,  preocupação e a evitação constante com as situações sociais que estão por vir.

No caso da ansiedade social, a pessoa apresenta um medo e um desconforto excessivo e muitas vezes desproporcional a situação a ser enfrentada. Esse desconforto é gerado e potencializado pelo medo de sentir-se julgado, criticado, avaliado negativamente, passar uma má impressão ou passar por algo embaraçoso – pensamentos que levam muitas vezes a pessoa ao comportamento de evitar situações em que ela tenha que se expor ao contato social.

 

Por isso, o quanto antes forem diagnosticados por um médico e/ou um psicólogo, maiores serão as chances de o paciente desenvolver mecanismos satisfatórios para controlá-los e lidar com eles.

 

Timidez X Ansiedade Social

 

Nos dias de hoje, cada vez tem se tornado mais natural falar sobre transtornos psicológicos e isso tem um lado bom, pois, é importante quebrar o preconceito para naturalizar a busca de ajuda psicológica e o entendimento sobre esses transtornos. Por outro lado, o uso banalizado de alguns termos e a grande disponibilidade desses temas na internet acaba criando algumas confusões e interpretações errôneas sobre esses transtornos, já que um diagnóstico preciso e criterioso deve ser feito por um profissional da área –psicólogo ou psiquiatra- pois, além dos sintomas há outros critérios a serem avaliados para se diagnosticar um transtorno.

Uma das grandes diferenças entre uma Timidez e um transtorno de ansiedade social (muitas vezes chamado também de Fobia Social) está nas consequências comportamentais geradas pelos sintomas – como a evitação constante de situações sociais que gerem desconforto. Uma pessoa tímida, pode ter certa dificuldade de interação social e não se sentir muito confortável em se expor, mas ainda assim consegue fazer suas atividades sem grandes prejuízos. Já quem possui o diagnóstico de Ansiedade Social também possui muitos padrões de evitação e deixa de fazer muitas atividades devido a sua ansiedade e acaba tendo prejuízos profissionais, pessoais e sociais devido a grande dificuldade de enfrentar situações em que tenha que se expor.

 

Quando buscar ajuda profissional

 

A pessoa que sofre de Ansiedade Social, diante de situações em que tenha que se expor, pode manifestar sintomas como tremedeira, aumento da frequência cardíaca, tensão muscular, náuseas, sudorese, desconforto abdominal, tontura, além de sintomas cognitivos como o hiperfoco em si mesmo, que é a sensação de achar que todos estão olhando e reparando em você em uma situação social. Essa distorção de pensamentos potencializa ainda mais o estado de ansiedade deixando os sintomas anteriores ainda mais presentes.

A pessoa que desconfia que possa sofrer de ansiedade social deve procurar ajuda profissional assim que começar com as evitações, ou seja quando ela começar a deixar de fazer atividades sociais ou que tenha que se expor com o intuito de evitar o desconforto, pois é a partir disso que a pessoa começa a ter prejuízos no seu funcionamento.

Acesse outros conteúdos do nosso blog e veja como a Terapia Cognitivo-comportamental pode lhe ajudar nessa e em outras situações.

Sobre o autor
Deixar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Required fields are marked *

Limpar formulárioEnviar