É bastante comum que pessoas que sofram com o transtorno do pânico acabem desenvolvendo outros transtornos em comorbidade com o pânico. Um deles que aparece com bastante frequência é a Agorafobia, que é basicamente o medo e a evitação frequente de situações das quais a pessoa pode ter dificuldade em sair ou escapar, caso passe mal. E,  esse “passar mal” geralmente está associado aos sintomas de pânico.

 

A agorafobia costuma surgir depois da ocorrência de alguns episódios de ataque de pânico. Isso deixa claro que esse é um problema que requer cuidado e tratamento, pois o comportamento de evitação de sair de casa para evitar passar mal, pode prejudicar a vida social, profissional e pessoal do indivíduo, além de inevitavelmente provocar mais gatilhos pros ataques de pânico dificultando assim o tratamento. Portanto, se você está vivendo esta situação ou convive com alguém nessas condições, é fundamental que entenda melhor o que é, quais são os sintomas e como tratar a Agorafobia.

Afinal, o que é a Agorafobia?

 

Agorafobia nada mais é do que o medo de estar em lugar onde não possa sair ou escapar com facilidade, principalmente se a pessoa acha que possa enfrentar um episódio de ataque de pânico. Uma pessoa agorafóbica evita as situações onde possa passar mal e se sentir envergonhada ou desamparada e acabam evitando situações como, por exemplo, usar um transporte público, enfrentar uma fila longa ou estar no meio da multidão.

 

Os sintomas da Agorafobia

 

O medo do que pode acontecer em diferentes situações, seja no momento ou de forma antecipada, resultam em diferentes sintomas que afetam a pessoa diretamente, entre eles podemos indicar os seguintes como os principais:

 

  • Aceleração da frequência cardíaca;
  • Sensação de falta de ar ou hiperventilação;
  • Dor ou sensação de pressão no peito;
  • Sensação de tontura;
  • Formigamento;
  • Náuseas e calafrios;
  • Diarréia

Esses são apenas alguns do sintomas que são na verdade sintomas de uma crise de ansiedade intensa.  e que no caso da Agorafobia acontece sempre que a pessoa está diante de enfrentar ou imaginando enfrentar uma das situações temidas.

 

 

Como diagnosticar e tratar a Agorafobia?

O desenvolvimento da Agorafobia normalmente se dá depois de episódios de ataques de pânico. Na verdade, pode-se dizer que ela é uma resposta, ou melhor, o resultado comportamental em consequência dos repetidos ataques de pânico, ansiedade ou preocupação.

Sendo assim, já nos primeiros sinais e situações de transtorno de pânico, é fundamental que a pessoa busque o tratamento o mais rápido possível para evitar e prevenir a Agorafobia. O caminho para isso é procurar um tratamento psicoterapêutico para que seja feito o diagnóstico de maneira correta, sejam compreendido os sintomas, as causas e como será feito o tratamento. É só com a ajuda do profissional que poderá ser descoberto qual é o gatilho que provoca essas crises e o que deve ser feito para evitar o desenvolvimento deste transtorno. A terapia cognitivo-comportamental oferece recursos sólidos para o tratamento e melhora tanto dos sintomas quanto das causas e deve ser considerada por aqueles que tem vivido esta situação.

Conheça os artigos do nosso blog e entenda mais sobre como a Terapia Cognitivo-comportamental pode ajudar no tratamento de diversos transtornos bastante comuns nos dias de hoje.

Sobre o autor
Deixar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Required fields are marked *

Limpar formulárioEnviar